Menu

Quaresma: tempo forte de oração, penitência e reparação

Quaresma: tempo forte de oração, penitência e reparação

Maria, colaboradora na história da redenção

Deus Pai, em Sua infinita Misericórdia nos deu o Seu Filho Jesus Cristo, como a maior prova de amor pela humanidade. Nos presenteou, também, com Maria Santíssima, como a mais fiel colaboradora na história da redenção, ao associa-La à Jesus, através da encarnação, paixão (morte) e ressurreição d’Ele. Como Deus, tem preferência pelos humildes, confiou a Maria, uma simples jovem judia, a mais nobre missão designada à uma pessoa humana: Escolheu-a para ser a Mãe do Seu Filho: o verdadeiro Deus e verdadeiro Homem, o salvador da humanidade!

Como vemos, o Espírito Santo continua agindo na história da humanidade, especialmente através de Maria, sua fiel colaboradora, enviando-lhe como fiel mensageira para nos convidar a colocar em prática as palavras de Jesus contidas nos evangelhos, através da oração, da prática de sacrifícios e da reparação dos pecados. Para isso, escolhe um lugar simples, Fátima-Portugal, sendo três humildes crianças que ainda não sabiam ler: a Lúcia, o Francisco e a Jacinta, os guardiões de tão importante mensagem.

Antes de Maria estabelecer um diálogo com as crianças escolhidas no ano de 1917, Deus envia-lhes o Anjo no ano anterior, como precursor, preparando-lhes para o tão importante encontro com a rainha do céu e da terra.

O Anjo, já na sua primeira aparição, interpela o genêro humano através dos pastorinhos à oração, dizendo:

“Não temais. Sou o Anjo da Paz. Orai comigo. […] Meu Deus, eu creio, adoro, espero e amo-Vos. Peço-Vos perdão para os que não creem, não adoram, não esperam e não Vos amam. Depois de repetir isto três vezes, ergueu-se e disse: – Orai assim. Os Corações de Jesus e Maria estão atentos à voz das vossas súplicas. (Memórias da Ir. Lúcia, p. 169)

Na segunda aparição, o Anjo, convida-os novamente à oração e à penitência: “Orai! Orai muito! Os Corações de Jesus e Maria têm sobre vós desígnios de misericórdia. Oferecei constantemente ao Altíssimo orações e sacrifícios.” (Memórias da Ir. Lúcia, p. 170)

Na sua terceira aparição, depois de deixar o cálice com o Sangue de Jesus e a Hóstia suspensos no ar, ensina aos pastorinhos esta forte oração reparadora, levando-os à uma profunda adoração à Santíssima Trindade: “Santíssima Trindade, Pai, Filho, Espírito Santo, adoro-Vos profundamente e ofereço-Vos o preciosíssimo Corpo, Sangue, Alma e Divindade de Jesus Cristo, presente em todos os sacrários da terra, em reparação dos ultrajes, sacrilégios e indiferenças com que Ele mesmo é ofendido. E pelos méritos infinitos do Seu Santíssimo Coração e do Coração Imaculado de Maria, peço-Vos a conversão dos pobres pecadores.” (Memórias da Ir. Lúcia, p. 170-171)

No ano seguinte, depois de serem agraciados com a aparição do Anjo, a Virgem Maria aparece seis vezes para os felizes depositários da celeste mensagem. Em todas as suas aparições pede aos pastorinhos a oração diária do santo terço, dando continuidade ao convite da oração feita pelo Anjo. Já na primeira aparição, no mês de maio Ela disse: “Rezem o terço todos os dias, para alcançarem a paz para o mundo e o fim da guerra.” (Memórias da Ir. Lúcia, p. 174)

Na aparição de junho: “Quero que venhais aqui no dia 13 do mês que vem, que rezeis o terço todos os dias e que aprendam a ler. (Memórias da Ir. Lúcia, p. 175)

Na terceira aparição, “Nossa Senhora disse que era preciso rezarem o terço para alcançarem as graças durante o ano. E continuou: – Sacrificai-vos pelos pecadores (…)” (Memórias da Ir. Lúcia, p. 176), associando dessa forma, a oração à penitência.

Na sua quarta aparição, no dia 19 de agosto, a Virgem Maria volta a pedir oração e sacrifício: “Rezai, rezai muito, e fazei sacrifícios pelos pecadores, que vão muitas almas para o inferno por não haver quem se sacrifique e peça por elas. (Memórias da Ir. Lúcia, p. 179)

Na aparição do dia 13 de setembro disse: “Continuem a rezar o terço.” (Memórias da Ir. Lúcia, p. 180) E por fim na aparição de outubro: “Quero dizer-te que façam aqui uma capela em Minha honra, que sou a Senhora do Rosário, que continuem sempre a rezar o terço todos os dias. (Memórias da Ir. Lúcia, p. 180-181)

Nos unimos a Virgem Maria através da oração

A Virgem Maria nos mostra em todas as suas aparições o quanto é importante a oração do santo terço, para alcançarmos as graças necessárias para a nossa salvação, bem como a prática de penitências. Assim, nos associamos à Ela e ao Seu Filho Jesus na obra redentora da humanidade tornando-nos almas reparadoras. Ela convidou à humanidade à reparação através das três crianças, já na sua primeira aparição, ao perguntar-lhes: “Quereis oferecer-vos a Deus para suportar todos os sofrimentos, que Ele quiser enviar-vos, em ato de reparação pelos pecados com que Ele é ofendido e de súplica pela conversão dos pecadores?” (Memórias da Ir. Lúcia, pp. 173-174)

Depois de ouvir o sim dos pastorinhos, Nossa Senhora os introduziu na sua escola de santidade, levando-os à ofertar as suas vidas à Deus através da oração e da penitência, tornando-os modelos de oferta reparadora. Nos deixou um importante apelo à vivência da reparação ao seu Coração Imaculado ofendido pelos pecados da humanidade, pela prática de atos reparadores, quando apareceu para a Ir. Lúcia, oito anos depois, vejamos: “Olha, minha filha, o Meu Coração cercado de espinhos que os homens ingratos a todos os momentos Me cravam, com blasfémias e ingratidões. Tu, ao menos, vê de Me consolar e diz que todos aqueles que, durante cinco meses, ao primeiro sábado, se confessarem, recebendo a Sagrada Comunhão, rezarem um Terço e Me fizerem quinze minutos de companhia, meditando nos quinze mistérios do Rosário, com o fim de Me desagravar, eu prometo assistir-lhes, na hora da morte, com todas as graças necessárias para a salvação dessas almas”. (Memórias da Ir. Lúcia, p. 192)

A devoção reparadora no Santuário

Atendendo a esse apelo da Santíssima Virgem, o Santuário do Pai das Misericórdias, em cada primeira sábado do mês, coloca-o em prática, com a Devoção Reparadora dos Cinco Primeiros Sábados. Iniciamos às 10h com a oração do Santo Terço, seguido de uma catequese sobre os pedidos de Nossa Senhora em Fátima, depois os 15 minutos de meditação da Palavra. Encerramos esse momento Mariano, às 12h, com a Santa Missa. Fica faltando a confissão, que deve ser feita, de preferência, antes de recebermos a comunhão. Em cada ato reparador deve ser colocada a intenção de reparar o Imaculado Coração de Maria.

Para confessar-se, o peregrino, pode ir aos nossos confessionários, ou onde lhe for mais acessível (confira os horários no site paidasmisericordias.com).

Portanto, vemos que ao colocarmos em prática os apelos do Anjo de Portugal e de Maria Santíssima, estaremos de acordo com a proposta Quaresmal que a Santa Igreja nos orienta todos os anos, para que intensifiquemos a nossa oração e o nosso jejum que estão associados à prática de sacrifícios, bem como a esmola, essa diz da caridade que vivemos, quando aceitamos nos oferecer à Deus, em reparação pelos nossos pecados e pelos pecados do mundo.

Que a Virgem Maria nos ajude!

Com informações: Cânção Nova


Deprecated: preg_replace(): The /e modifier is deprecated, use preg_replace_callback instead in /home/irmasdes/public_html/site/libraries/joomla/filter/input.php on line 652

Deprecated: preg_replace(): The /e modifier is deprecated, use preg_replace_callback instead in /home/irmasdes/public_html/site/libraries/joomla/filter/input.php on line 654