Menu

São Camilo de Léllis: a jornada do padroeiro dos doentes e hospitais

São Camilo de Léllis: a jornada do padroeiro dos doentes e hospitais

No próximo dia 14 de julho, a Igreja Católica celebra a festa de São Camilo de Léllis, padroeiro dos doentes, dos hospitais e dos enfermos. Esta data homenageia um homem cuja vida foi marcada pela transformação pessoal e dedicação ao cuidado dos mais necessitados.

Camilo de Léllis nasceu em 25 de maio de 1550, no vilarejo de Bucchianico, no sul da Itália. Sua mãe, Camila Compelli, tinha quase sessenta anos quando ele nasceu, enquanto seu pai, João de Lellis, era um militar que passava pouco tempo em casa. Apesar de um parto difícil, Camilo veio ao mundo saudável. Criado pela mãe com forte orientação moral, Camilo perdeu-a aos treze anos, o que o levou a um caminho de rebeldia e vício em jogos.

Após a morte de sua mãe, Camilo foi viver com seu pai e, aos 14 anos, ingressou no exército. A vida militar não conseguiu afastá-lo de suas tendências destrutivas, e aos 19 anos, após a morte do pai, Camilo já era conhecido por sua força, violência e fanatismo pelo jogo. Um encontro com um frade franciscano em 1570 marcou o início de uma mudança. Apesar de inicialmente ser impedido de entrar na Ordem Franciscana devido a uma ferida no pé, Camilo encontrou um novo propósito ao trabalhar como servente no hospital de São Tiago, em Roma.

Durante sua recuperação, Camilo não apenas lutou contra sua ferida física, mas também enfrentou seu vício em jogos. Após ser demitido por causa de suas dívidas e comportamento, ele encontrou trabalho como servente de pedreiro com os frades capuchinhos. Foi neste período que uma visão misteriosa mudou sua vida para sempre, levando-o a abandonar o jogo e se converter profundamente aos vinte e cinco anos. Sua tentativa de ingressar novamente na Ordem Franciscana foi frustrada, mas ele foi readmitido no hospital de São Tiago, onde começou a cuidar voluntariamente dos doentes mais necessitados.

Camilo de Léllis passou a enxergar nos doentes o próprio Cristo, dedicando-se a eles com amor e compaixão. Seu exemplo atraiu outros jovens dispostos a seguir seu caminho de serviço. A amizade com São Filipe Neri foi crucial nesse processo, resultando na fundação da Congregação dos Ministros Camilianos. Esta irmandade, composta por voluntários, evoluiu para uma Ordem Religiosa aprovada pelo Vaticano em 1591. Camilo foi ordenado sacerdote e liderou a Ordem dos Camilianos por vinte anos, promovendo cuidados aos doentes e abandonados.

Nos últimos sete anos de sua vida, São Camilo continuou a visitar doentes, ensinando outros a cuidar deles com dedicação. Conhecido por sua santidade em vida e pelo dom da cura pela oração, ele se tornou uma figura venerada em toda a Itália. São Camilo de Léllis faleceu em 14 de julho de 1614 e foi canonizado em 1746. Em 1886, foi oficialmente declarado padroeiro dos enfermeiros, dos hospitais e dos doentes, um testemunho de sua vida de serviço e devoção.